quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Portugal - Nimesulida passa a ser indicada apenas para tratamentos de curta duração

A Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) retirou a indicação terapêutica dos medicamentos com nimesulida para o tratamento sintomático da osteoartrose dolorosa. Isto quer dizer que os fármacos com esta molécula apenas devem ser prescritos para tratamentos de curta duração que não ultrapassem os 15 dias e não para casos crónicos.

“Os medicamentos de uso sistémico que contêm nimesulida foram alvo de várias avaliações de segurança e consequentes restrições à sua utilização, com o objectivo de reduzir o risco de lesões hepáticas”, esclarece o Infarmed numa circular informativa, em referência aos danos causados no fígado de pessoas que utilizaram esta substância de forma prolongada.

Em Portugal, no ano passado, foram vendidas quase 1300 milhões de embalagens de medicamentos com nimesulida – um anti-inflamatório não esteróide utilizado no combate a sintomas como a dor ou a febre.

“A avaliação da relação benefício-risco mais recente, realizada pelo Comité de Medicamentos de Uso Humano (CHMP) da Agência Europeia do Medicamento (EMA), introduziu uma nova restrição importante para garantir que a nimesulida é utilizada apenas em tratamentos de curta duração. Foi retirada a indicação terapêutica para tratamento sintomático da osteoartrose dolorosa”, acrescenta o regulador nacional do sector do medicamento.

Assim, na bula dos medicamentos com esta substância as indicações terapêuticas passarão apenas a falar em “tratamento da dor aguda”, reforçando o Infarmed que “a nimesulida deve ser prescrita apenas como tratamento de segunda linha”. E sublinha: “Alguns estudos demonstraram que a nimesulida tem a mesma eficácia, no tratamento da dor aguda, que outros anti-inflamatórios não esteróides, tais como, o diclofenac, ibuprofeno e naproxeno, pelo que, o CHMP concluiu que os benefícios da nimesulida já não superam os riscos associados à utilização crónica no tratamento sintomático da osteoartrose dolorosa”.

Os doentes que estiverem a tomar medicamentos com esta substância de forma regular “devem consultar o seu médico para que lhes seja prescrita uma alternativa terapêutica adequada”.

fonte: Portal Publico.pt

2 comentários:

  1. publico.pt/Sociedade/nimesulida-passa-a-ser-indicado-apenas-para-tratamentos-de-curta-duracao-1532988

    ResponderExcluir
  2. Com isso, os pacientes que sofrem de artrose e outras doenças osteodegenerativas ficam sem opção para aliviar a dor e a inflamação.

    ResponderExcluir